O fardo do homem branco, Rudyard Kipling (1889)


Poema de Joseph RudyardKipling, escrito em 1899, que tinha como finalidade esclarecer as dificuldades a serem enfrentadas pelos colonos na empreitada colonizadora. O poema é uma homenagem à tarefa do homem branco. Ou seja, segundo o discurso dos colonizadores, a tarefa de "civilizar" o mundo. Por conta do Imperialismo, muitas civilizações foram massacradas.

"O Fardo do Homem Branco
(Rudyard Kipling)
Tomai o fardo do Homem Branco –
Envia teus melhores filhos
Vão, condenem seus filhos aoexílio
Para servirem aos seus cativos;
Para esperar, com arreios
Com agitadores e selváticos
Seus cativos, servosobstinados,
Metade demônio, metade criança.
(...) Tomai o fardo do HomemBranco –
As guerras selvagens pela paz –
Encha a boca dos Famintos,
E proclama, das doenças, ocessar;
E quando seu objetivo estiverperto
(O fim que todos procuram)
Olha a indolência e loucurapagã
Levando sua esperança ao chão.
Tomai o fardo do Homem Branco –
(...) As portas que não devesentrar
As estradas que não devespassar
Vá, construa-as com a sua vida
E marque-as com a sua morte.
Tomai o fardo do homem branco –
E colha sua antiga recompensa –
A culpa de que farias melhor
O ódio daqueles que você guarda
O grito dos reféns que vocêouve
(Ah, devagar!) em direção àluz:
“Porque nos trouxeste daservidão
Nossa amada noite no Egito?”
(...) Tomai o fardo do HomemBranco!
(...) Venha agora, procura suavirilidade
Através de todos os anosingratos,
Frios, afiados com a sabedoriaamada
O julgamento da suanobreza".

Reações: