MARCO POLO E A ROTA DA SEDA


"Senhores, Imperadores, Reis, Duques e Marqueses, Condes, Fidalgos e burgueses, e todos vós que desejais conhecer as diferentes raças e as variedades das diversas regiões do globo, tomai este livro e fazei-o ler; pois vos encontrareis todas as grandíssimas maravilhas da Grande e da Pequena Armênia, da Pérsia, da Turquia, dos Tártaros e da Índia e de muitas outras províncias da Ásia Menor e de uma parte da Europa, Quando se caminha ao encontro do Vento Grego, do Levante e da Tramontana; é assim que nosso livro vos contará, de maneira clara e em boa ordem, tudo como o senhor Marco Pólo, sábio e nobre cidadão de Veneza, descreve-os porque ele os viu com os próprios olhos. Sem duvida, há aqui certas coisas que ele não viu: mas as obteve de homens dignos de serem acreditados e citados. É por isso que apresentamos as coisas vistas por vistas e entendidas por entendidas, de forma que nosso livro seja sincero e verdadeiro sem nenhuma mentira, e que seus propósitos não possam ser taxados de fabulas.”

Marco Pólo, a descrição do mundo - Descrizione del mondo (In: DRÉGE, Jean-Pierre. Marco Polo e a Rota da Seda. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002, p.1-10.


 Disponível em http://plato.if.usp.br/1-2003/fmt0405d/medievo/marco_polo/index.html acessado em 16 de agosto de 2011.




Marco Pólo, a descrição do mundo - Descrizione del mondo (In: DRÉGE, Jean-Pierre. Marco Polo e a Rota da Seda. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002, p.89.




Reações: